Veja mais em nosso Blog

12 dicas para você que está pensando em adquirir seu primeiro imóvel

Neste artigo, a Somas separou 12 dicas que são especialmente para você, comprador de primeira viagem que busca encontrar macetes para ajudar a clarear as idéias, além disso, facilitar sua vida na hora de negociar com o corretor de imóveis.

Logo Soma$
Equipe Somas - Ariel Serafim
02 de agosto, 2021

COMPARTILHE:

12 dicas para comprar o primeiro imóvel12 dicas muito importantes para você que quer comprar seu primeiro imóvel

1 - Guarde suas economias desde já


Entrada: seus requisitos de entrada dependerão do tipo de financiamento que você escolher e do credor. Alguns empréstimos tradicionais para compradores de primeira viagem com bom crédito, permitem uma entrada de 10%. Mas, uma entrada pequena, pode ser difícil de acumular. Exemplo, o pagamento inicial de 10% para uma casa de R$800.000 é de R$80.000;

Taxas de financiamento e outros custos: são as taxas e despesas que você pagará para concluir o financiamento, geralmente de 2% a 5% do valor do empréstimo;

Despesas de mudança: é necessário algum dinheiro após a compra de uma casa. Reserve algum valor para reparos imediatos na casa, atualizações e móveis.


2 - Decida o quanto você pode gastar


Antes de começar a comprar, entenda quanto você pode gastar com segurança em sua nova casa, levando em consideração o valor a ser gasto com possíveis reformas, seguro, entre outros. Para saber o valor que você deverá gastar, veja em "Quanto posso gastar em um Imóvel" ou o "Simulador de Entrada".


3 - Verifique o seu crédito


Sua pontuação de crédito determinará se você tem direito a um financiamento e se essa opção afetará a taxa de juros e prazo oferecida. Siga estas etapas para fortalecer sua pontuação de crédito e comprar um imóvel:

A - Obtenha uma cópia gratuita de seu relatório de crédito do Serasa Score. O Serasa Score também possui ferramentas pagas, não esqueça de consultar!

B - Pague todas as contas em dia e mantenha o saldo do cartão de crédito o mais baixo possível;

C - Acompanhe sua pontuação de crédito.


4 - Descubra a melhor forma de financiar o seu imóvel


O mercado imobiliário possui uma grande variedade de alternativas, sendo possível você adquirir o imóvel em uma banco público ou privado. Muitas organizações financeiras também prestam apoio a quem deseja comprar uma casa / apartamento pela primeira vez. Exemplos abaixo:

Programa Minha Casa Minha Vida: financiado com a Caixa Econômica Federal, essa iniciativa pertence ao Governo Federal, que oferece opções atrativas para a realização do financiamento, além disso, a entrada pode ser feita utilizando o FGTS.

Banco do Brasil: O Banco do Brasil disponibiliza créditos imobiliários para que seja possível financiar a reforma e até mesmo a compra da casa própria. Para a aquisição do imovel o comprador pode dar entrada utilizando o FGTS.

Quinto Andar: Uma das imobiliárias mais famosas de São Paulo, o Quinto Andar eliminou uma grande parcela da parte burocrática e para que seja fechado o acordo do financiamento o comprador precisa depositar 7% do valor do imóvel.

Santander: O banco Santander disponibiliza créditos e financiamentos com taxas a partir de 7,99% ao ano + TR e até 35 anos para quitar o pagamento.


5 - Compare as taxas dos financiamentos imobiliários


Faça uma pesquisa detalhada na internet buscando por agências bancárias e plataformas que disponibilizam valores negociáveis, simulações de empréstimo e financiamentos. Por fim, faça o comparativo do método de pagamento e das taxas de juros a serem pagas ao longo do tempo.

Aproveite e conheça a calculadora exclusiva de "Financiamento Imobiliário da Somas", que te ajudará a estimar o valor das parcelas tanto no método "SAC" quanto no método "PRICE".


6 - Taxa prefixada ou pós fixada em seu financiamento imobiliário


Nossa calculadora de Taxa Pré ou Pós-fixada tem como objetivo te ajudar a se situar nas finanças e analisar qual delas faz mais sentido em seu caso.

Taxa pré-fixada: A taxa prefixada de juros é definida no momento da assinatura do contrato, para que o consumidor obtenha o valor exato que irá pagar durante o período do financiamento. Para os consumidores que desejam maior estabilidade no fluxo de caixa, esta opção é muito interessante, pois o parcelamento não sofrerá alterações com o contrato de financiamento, mantendo assim a estabilidade e evitando possíveis oscilações do mercado.

Taxa pós-fixada: A taxa de juros pós-fixada está vinculada a alguns índices da vida dos brasileiros, como: inflação (IPCA e IGP-M), TR (taxa de juros referencial) e Selic. Esses índices variam muito de mês para mês, dependendo do período do país, da estabilidade econômica e política. Ao contrário das taxas de juros fixas, as taxas de juros flutuantes farão com que a participação ou renda dos consumidores mude mensal ou anualmente, dependendo do contrato.


7 - Obtenha uma carta de pré-aprovação


As cartas de aprovação são literalmente ‘cartas na manga', que servem para você comprovar ao vendedor que está apto a pagar pelo imóvel. Certamente o vendedor puxará seus dados e fará análises de créditos, revisão de renda e verificação de ativos e dívidas.

Você pode fazer a solicitação da carta de pré-aprovação em sua instituição bancária e sem burocracias.


8 - Escolha um corretor de imóveis com cuidado


Um bom corretor de imóveis fará pesquisas no mercado que atendam às suas necessidades e disponibilizará toda assistência durante o processo de negociação e fechamento. Procure por recomendações imobiliárias, converse com pelo menos três corretores e peça referências, pergunte sobre a experiência que ambos tiveram ao ajudar pessoas que buscam por imóveis residenciais pela primeira vez e como eles planejam ajudá-lo(a) a encontrar a casa ideal.

O credor (banco) pode oferecer empréstimos mais do que acessíveis e você pode se sentir pressionado a gastar fora de sua zona de conforto de forma a oferecer a maior oferta por determinado imóvel. Para evitar pressões financeiras futuras, defina a faixa de preço de acordo com seu orçamento.


9 - Escolha o tipo certo de imóvel e bairro


De acordo com seu estilo de vida e orçamento, avalie as vantagens e desvantagens dos diferentes tipos de casas, assim como os apartamentos ou casas geminadas podem ser mais baratos do que casas que ocupam um único lote, mas compartilhar paredes com vizinhos pode significar menos privacidade. Defina um orçamento para os custos como proprietário, pois ao comprar apartamentos ou casas em condomínios, pode exigir um orçamento adicional para manutenção e renovação.

Se você planeja começar ou expandir sua família, comprar uma casa com espaço extra pode ser uma boa opção. Verifique cuidadosamente a vizinhança e para fechar, escolha um local que seja mais prático para você e teste seu tempo de deslocamento para o trabalho durante os horários de pico.


10 - Atenha-se ao seu orçamento


Procure por imóveis abaixo do preço máximo de forma que seja possível alguma margem de manobra para negociar em um mercado altamente competitivo.

Aconselhamos seguir a regra 50-30-20 de orçamento para que possa manter sua saúde financeira intacta.


11 - Negocie com o vendedor


Economize dinheiro exigindo que o vendedor pague pelos reparos antecipadamente ou reduza o preço a pagar pelos reparos que você deverá realizar no imóvel. Também é possível pedir ao vendedor para pagar algumas taxas de fechamento da negociação.

Seu poder de barganha dependerá do mercado local, quando há mais compradores do que casas à venda, a negociação é mais difícil. Trabalhe com seu corretor de imóveis para entender o mercado local e desenvolver estratégias apropriadas.


12 - Contrate um seguro residencial adequado


Seu credor exigirá que você contrate um seguro residencial antes de concluir a transação. O seguro da residência cobre o custo de reparo ou substituição de sua casa e pertences, se eles forem danificados devido a um evento coberto pela apólice. Contrate um seguro adequado para cobrir o custo de reformas da casa em eventuais acidentes.





Acesse nossos simuladores e conteúdos para melhorar o seu planejamento financeiro

Nosso próposito é ajudar nossos usuários a tomarem decisões financeiras mais inteligentes.