Precisa investir melhor? Fale com nossa equipe e veja as opções.

Comece agora

Suas informações estarão seguras com a Somas.


Calculadora de Inflação para IPCA


O valor original na data escolhida é R$ 10.000,00. Esse valor corrigido pelo IPCA é R$ 17.754,35. Isso significa que cada R$ 1,00 no mês e ano escolhido, vale hoje R$ 0,56.


Simule o valor que quer atualizar incluindo o ano e mês, para saber o valor presente ajustado pela inflação

*IPC-A atualizado até junho de 2021 (inclui valores de junho de 2021). Os cálculos incluem a inflação do mês escolhido abaixo.

R$

Nossa ferramenta atualiza seus valores utilizando os dados do IPCA fornecidos pelo Banco Central.

Como funciona?


A calculadora de inflação te ajuda a entender como o poder de compra de uma determinada quantia em Reais mudará com o tempo. Utilizamos o IPCA anual como referência para a atualização do valor do investimento. Em geral, o valor do dinheiro diminui com o tempo. Isso significa que R$ 100,00 hoje não comprarão a mesma quantidade de bens ou serviços que comprava 10 anos atrás.


Segue abaixo o resumo da simulação realizada:


Valor Atualizado
Inflação acumulada no período:
Indíce de correção:
Inflação Média
(ao ano):
Inflação Média
(ao mês):
Considerando a inflação média do período selecionado, o valor corrigido será de:
em 1 ano:
em 2 anos:
em 3 anos:
em 4 anos:
em 5 anos:






IPCA


O IPCA é considerado a inflação oficial do país e monitorado pelo Banco Central para definir a taxa básica de juros da economia, a Selic. É calculado pelo Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE), e tem o objetivo de medir a variação dos preços de forma geral para as famílias com rendimentos de 1 a 40 salários-mínimos, qualquer que seja a fonte, residentes em diferentes áreas urbanas.

A cestas dos produtos e serviços que são pesquisados mensalmente para compor o IPCA têm como componentes itens de diversas naturezas. Além do nosso velho conhecido arroz e feijão, fazem parte também aparelhos eletrônicos, transporte públcio, atividades de lazer, aparelhos eletrônicos e muitos outros. Cada item listado na cesta do IPCA, possui um peso específico baseado na média do consumo da população. Logo, esses itens acima possuem um peso maior comparando-os a comunicação ou vestuário.

O IPCA mensal é o indicar principal, porém outros índices também são considerados e divulgado mensalmente e dão uma prévia do indicador mensal. O IPCA-15 segue uma metodologia igual ao IPCA mensal, com a diferença sendo o período de coleta, que vai do dia 16 do mês anterior ao dia 15 do mês seguinte.


IPCA - Composição

Agora entraremos em mais detalhes relacionados à composição do IPC-A. É essencial entender a cesta de produtos e serviços de forma mais detalhada para compreender os motivos pela disparada do IGP-M e não do IPCA no ano de 2020.

Para a definição da composição da cesta de produtos e serviços, o IBGE realiza a Pesquisa de Orçamentos Familiarias, ou a POF. Essa pesquisa procurar medir os principais hábitos de consumo dessas famílias, dessa forma criando um padrão cada tipo de gastos no orçamento médio dos brasileiros.

A POF é atualizada pelo IBGE de forma recorrente. Assim como a economia muda, os hábitos de consumos dos brasileiros também muda, por exemplo, um brasileiro comum hoje possui um consumo bastante diferente se comparado há 15 ou 20 anos atrás. Essa atualização realizada pelo IBGE, garante uma confiança metodológica ao indicado.

A última atualizada da composição do IPCA foi atualizada no início de 2020. Listamos abaixo os principais grupos de gastos que são considerado no IPCA nesse ano:

Grupo Peso
Alimentação e bebidas 19,3%
Habitação 15,6%
Artigos de residência 3,8%
Vestuário 4,6%
Transportes 20,6%
Saúde e cuidados pessoais 13,5%
Despesas pessoais 10,7%
Educação 6,1%
Comunicação 5,7%
Fonte: IBGE

O IPCA atual inclui elementos que até poucos anos atrás nem sequer existiam, como por exemplo: serviços de streaming (Netflix, Amazon Prime, etc...) e transportes por aplicativo (Uber, 99, Cabify, etc...). Ao mesmo tempo que itens são inseridos, outros produtos e serviços deixam de ser representativos na composição dos gastos dos brasileiros(as), como por exemplo: locação de filmes, telefone público e outros.

Por último, cada região no Brasil possui um peso específico para a composição do IPCA. Atualmente, os dados são coletados nas regiões metropolitanas de 16 capitais e cada com um peso específico no índice de acordo com métricas definidas pelo IBGE. Atualmente, os pesos de cada região metropolitana segues os pesos abaixo:

Grupo Peso
Rio Branco 0,5%
Belém 3,9%
São Luis 1,6%
Fortaleza 3,2%
Recife 3,9%
Aracaju 1,0%
Salvador 6,0%
Belo Horizonte 9,7%
Vitória 1,9%
Rio de Janeiro 9,4%
São Paulo 32,3%
Curitiba 8,1%
Porto Alegre 8,6%
Campo Grande 1,6%
Goiânia 4,2%
Brasília 4,06%
Fonte: IBGE


Utilização do IPCA

O IPCA é um dos principais pilares da política monetária do Brasil. Há algumas décadas, diferentes governos que passaram pelo Palácio do Planalto seguem como diretriz principal às metas de inflação, criado em 1999, durante o governo FHC. Esse sistema possui como principal objetivo manter a inflação dentro da faixa estabelecida periodicamente pelo Conselho Monetário Nacional (CMN).

No ano de 2020, a meta estebelcida pelo CMN era 4% ao ano, com uma tolerância de 1.5% para cima ou para baixo. Logo, a meta será atingida caso o IPCA termine o ano na faixe entre 2,5% e 5,5%

Caso os integrantes do CMN entendam um descontrole da inflação por variados motivos, a principal estratégia utilizada para o cumprimento das metas de inflação é controle via taxa de juros (taxa Selic – juros básicos da economia brasileira). Uma taxa Selic mais alta, tende a frear o consumo dos brasileiros, pois encarece o fornecimento do crédito, dessa forma freando o consumo de crédito e assim desacelerando o consumo no país como um todo. Já no caso de uma inflação abaixo da meta estabelecida pelo CMN, o mecanismo de redução da taxa Selic acarretará em um aumento do fornecimento de crédito e dessa forma impulsionando o consumo das famílias brasileiras.


Tabela IPCA até 2021 - Série Histórica (ao ano)

Ano Inflação
2010 5,91%
2011 6,50%
2012 5,84%
2013 5,91%
2014 6,41%
2015 10,67%
2016 6,29%
2017 2,95%
2018 3,75%
2019 4,31%
2020 4,52%
2021* 3,77%

*IPCA acumulado (2021) atualizado até o final de junho de 2021 (inclui valores de junho de 2021).

Em uma escala de 1 a 10, o quanto você indicaria essa página da Somas para um amigo(a)?


Como a inflação afeta você


Se sua renda permanecer a mesma enquanto os preços sobem, você sentirá os efeitos da inflação. Seu dinheiro não se estenderá tanto e você terá que fazer algumas alterações em seu orçamento. Em teoria, os salários e vencimentos deveriam aumentar para acompanhar a inflação, para que os trabalhadores possam manter seu padrão de vida. Os benefícios da Previdência Social também estão sujeitos a Ajustes de Custo de Vida (COLAs) que levam em consideração o aumento dos preços.

Se sua renda aumentar na mesma porcentagem que a taxa de inflação, seu poder de compra não diminuirá. Não cresce nem encolhe. Se sua renda aumentar em uma porcentagem maior do que a taxa de inflação, você poderá comprar mais bens e serviços. Este é o cenário que a maioria de nós deseja. Sentimo-nos melhor ao ver nosso poder de compra crescendo com o tempo.

Claro, se sua renda diminuir ou diminuir, você pode ter problemas. Outras pessoas que sentem os efeitos negativos da inflação são as pessoas de renda fixa ou aquelas que mantêm investimentos em renda fixa enquanto a inflação cobra seu poder de compra.

Por exemplo, se você comprar um título de renda fixa como um CD com rendimento de 2% e a inflação subir para 4%, você está perdendo dinheiro. Em um ambiente onde as taxas de juros são baixas, pode ser difícil vencer a inflação sem comprar ações. Títulos, CDs e contas de poupança manterão seu principal intacto, mas não necessariamente crescerão o suficiente para acompanhar a inflação. Isso significa que você tem menos probabilidade de cumprir suas metas de poupança para a aposentadoria. Felizmente, uma calculadora de inflação pode ajudá-lo a descobrir uma meta para seus investimentos de aposentadoria em dólares futuros.

Embora as ações tragam risco e volatilidade, elas também têm um histórico de fornecer retornos que superam a inflação ao longo do tempo. Investir em ações não apenas ajuda você a aumentar suas economias para a aposentadoria, mas também ajuda as suas economias para a aposentadoria durante toda a aposentadoria. É importante ter economias suficientes para a aposentadoria para que você não fique acordado a noite toda se preocupando com a inflação.

Uma vez aposentado e fora do mercado de trabalho, se o seu pecúlio de aposentadoria não estiver crescendo, não há muito que você possa fazer para preservar seu poder de compra se a inflação bater. É por isso que nossa calculadora de aposentadoria leva a inflação em consideração ao descobrir quanto você deve economizar para seus anos dourados.




Acesse nossos simuladores e conteúdos para melhorar o seu planejamento financeiro

Nosso próposito é ajudar nossos usuários a tomarem decisões financeiras mais inteligentes.