Veja mais em nosso Blog

Holding: o que é e suas vantagens? [2022]

Uma holding é uma empresa que possui participação em outras empresas. Saiba como funciona e como constituir uma holding.

Logo Soma$

COMPARTILHE:

Holding: o que é e suas vantagens? [2022]Holding: o que é e suas vantagens? [2022]

O termo vem da expressão inglesa “to hold” (segurar, em tradução livre) e, embora muitas pessoas não saibam o que significa, é cada vez mais usado. Leia este texto e fique por dentro do assunto.


O que é?


Holding é uma sociedade gestora que administra ou controla outras empresas. Para isso, em muitos casos, exerce papel de acionista majoritário e tem poder de voto.

A função dela é influenciar e tomar decisões de outras companhias, conhecidas como subsidiárias. Quanto maior for a participação no capital do negócio, mais poder ela tem.

Cadastre-se na assessoria de investimentos da Somas e receba ajuda na hora de fazer aplicações financeiras.


Como funciona?


A holding tem a função de controlar outras organizações, sendo possível abrigar empresas de setores diferentes e tipos jurídicos distintos.

Há a possibilidade dela exercer o trabalho de administradora ou focar em ser acionista da companhia. Em alguns casos, a função dela se estende para atividades econômicas que incrementem suas receitas.

As holdings podem ser tanto sociedades anônimas (S/A) quanto limitadas (LTDA), a depender dos negócios administrados e das vantagens fiscais. Todas recebem acompanhamento do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE).

Apesar da holding controlar as companhias e fazer parte do conselho deliberativo, as subsidiárias possuem corpo executivo independente e têm a liberdade de executar as operações do cotidiano.

A organização possui uma receita indexada aos pagamentos de lucros e dividendos feitos pelas empresas.


Tipos de holding


  • Pura: tem o objetivo de participar apenas do capital de outras companhias e não das atividades econômicas.

  • Mista: tem participação no capital de outros negócios, mas também exerce atividades empresariais para auferir lucros. Dessa forma, tem duas fontes de receita.

  • Patrimonial: planeja a herança dos herdeiros antes da morte do titular. Basicamente, a pessoa transfere seus bens e direitos para a holding e faz a divisão deles. Com ela, benefícios fiscais e sucessórios são adquiridos.

  • Administrativa: busca melhorar e otimizar o controle da empresa, tendo a função de tomar as decisões a partir da gestão que oferece.

  • Controladora: tem o controle societário de uma ou mais companhias para garantir a administração do negócio, ou seja, é a sócia majoritária. Geralmente, as grandes holdings brasileiras fazem parte dessa categoria.

  • Participativa: o foco é ter uma participação minoritária em diferentes negócios e isso é feito a partir da compra de ações. Por isso, exige menos estrutura do que outros tipos.

  • Familiar: é uma configuração de holding e não o tipo, mas basicamente o patrimônio de uma ou mais pessoas de uma família fica sob controle da empresa.


Diferença entre holding, joint venture e truste


Apesar dos conceitos confundirem muitas pessoas, trata-se de práticas completamente diferentes umas das outras.

O joint venture é um acordo legal feito entre companhias na busca por algo em comum. Assim que a meta é alcançada, a sociedade deixa de existir.

O truste é a fusão de negócios que pertencem ao mesmo setor ou a mesma cadeia produtiva para ter maior controle do mercado. No entanto, desde 1994, com a Lei Antitruste, a prática é proibida no Brasil porque poderia prejudicar a concorrência do mercado - Leia “O que é truste?” para saber mais sobre o assunto..

As holdings, como já dito, têm a função de administrar os bens e direitos de outras empresas, a partir do controle delas.


Vantagens


Um dos principais pontos positivos é a possibilidade de fazer investimentos diferentes sem precisar criar uma empresa para cada um.

Outro benefício é a capacidade de gerar economia de escala, uma vez que uma companhia exerce o controle de várias outras.

É possível negociar preços nas compras de itens essenciais para a produção com os fornecedores e diminuir os custos.

Suas informações estão seguras com a Somas.


Desvantagens


Existe a chance das holdings explorarem as subsidiárias, o que é negativo para os outros acionistas. Além disso, as decisões podem ser tomadas a partir do que é melhor para a holding e não para os negócios.

Outra crítica é que elas podem induzir a concentração de poder econômico, sendo uma prática desleal que prejudica não só os concorrentes, mas também os consumidores.


Como criar uma holding


A indicação é que as pessoas pesquisem a respeito do tema e verifiquem se vale a pena financeiramente, dado que em alguns casos há um grande custo envolvido.

O passo seguinte é fazer o planejamento da criação da empresa, observando onde captar investimentos e o montante necessário para dar início ao projeto.

Também é importante consultar especialistas na legislação da abertura desse tipo de negócio. Isso porque, além de fazer o CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica), é exigido se registrar em órgãos reguladores e cumprir outras obrigações.

Entre na nossa sala de investimentos para saber mais sobre finanças pessoais.


Exemplos de holdings brasileiras



Itaúsa

A holding foi criada a partir da união dos bancos Itaú e Unibanco e passou a controlar não só as duas empresas, como também outras.

Ela se encaixa na categoria “pura” e seu portfólio é considerado diversificado.


Bradespar

É uma holding que só detém ações da Cia Vale Rio Doce e, por isso, a sua composição não é variada.


Conclusão


Holding é uma sociedade gestora responsável por administrar e controlar outras companhias. Quanto mais participação tiver nos negócios, mais poder de influência ela vai ter.

Ela pode ser pura, mista, patrimonial, administrativa, controladora ou participativa - a explicação para cada um desses tipos está em tópicos anteriores.

As vantagens da holding são: fazer investimentos diferentes sem precisar criar uma empresa para cada um; capacidade de gerar economia de escala; diminuição de custos no setor produtivo.

As desvantagens são: chance de exploração das subsidiárias; tomada de decisão baseada nos interesses da holding e não da empresa; possibilidade de concentração de poder econômico.

Continue acompanhando a Somas e não deixe de ler ”Valuation: o que é e como usar essa técnica para avaliar empresas?”.

Monte seu plano para aposentadoria.

Encontre um assessor de investimentos da XP para ajudar com suas finanças através da Somas.

Suas informações estão seguras com a Somas.


Veja mais sobre investimentos:

Diariamente novos artigos especialmente produzidos por nossa equipe para que você possa tomar decisões financeiras mais inteligentes

14 de novembro, 2022
Blindagem Patrimonial: o que é e como fazer? (2022)

Blindagem patrimonial é um procedimento para a proteção do patrimônio de pessoas físicas a partir do poder jurídico.

14 de novembro, 2022
Renda Passiva: o que é e como conseguir? (2022)

A renda passiva é o valor adquirido por meio de investimentos em produtos financeiros. Veja como obter e complementar sua renda.

14 de novembro, 2022
WACC: o que é, para que serve e como realizar esse cálculo? (2022)

O custo médio ponderado de capital é um instrumento importante para detentores de títulos de empresa. Veja mais sobre o assunto.

14 de novembro, 2022
Fundo Fiduciário: o que é e como funciona? (2022)

Fundo fiduciário é um contrato feito para a transferêcia de patrimônio de famílias ou empresas. Veja mais sobre o assunto nesse artigo.

14 de novembro, 2022
Deflação: o que é e como ela impacta os seus investimentos? (2022)

Deflação é o oposto de inflação. Saiba as vantagens e desvantagens de investir no cenário de queda de preços.

14 de novembro, 2022
Fundo Previdenciário: o que é e vale a pena? (2022)

Fundo previdenciário é um plano de previdência privada administrado por empresas do setor financeiro. Veja mais sobre o assunto.

10 de novembro, 2022
Índice futuro: o que é e qual sua importância? (2022)

O índice futuro é um contrato de derivativo operado por especuladores no mercado futuro.

10 de novembro, 2022
Joint Venture: o que é e como funciona? (2022)

Joint Venture é o acordo legal firmado entre duas empresas para conquistar um objetivo específico.

10 de novembro, 2022
Modelagem Financeira: entenda o que é e sua importância (2022)

A modelagem financeira é um sistema que projeta a capacidade de uma empresa de gerar caixa no futuro.

10 de novembro, 2022
Balanço Patrimonial: o que é e como analisar uma empresa através? (2022)

Balanço patrimonial é uma demonstração financeira que apresenta a saúde financeira de uma companhia.

10 de novembro, 2022
Payroll: o que é qual sua importância no mercado? (2022)

Payroll é o principal indicador de empregos da economia dos Estados Unidos. Veja mais sobre e os impactos no mercado.

10 de novembro, 2022
Trade Off: o que é? (2022)

Trade off é escolher algo em detrimento de outra opção. Veja exemplos práticos e entenda mais sobre.

10 de novembro, 2022
Valor Patrimonial: o que é? (2022)

O valor patrimonial é um indicador resultante da divisão do patrimônio líquido da empresa pelo número de ações.

10 de novembro, 2022
Value Investing: o que é e como utilizar? (2022)

O value investing é uma forma de avaliar ações listadas na Bolsa de Valores. Veja mais sobre como utlizar essas técnicas.

10 de novembro, 2022
Wealth Management: o que é e como funciona? (2022)

Wealth Management é uma gestão de patrimônio com diferentes serviços relacionados a finanças para pessoas com elevado poder aquisitivo.

Acesse nosso Blog

Acesse nosso conteúdo e saiba mais sobre finanças pessoais, economia e assuntos diversos.

Toda semana artigos novos especialmente produzidos por nossa equipe para que você possa tomar decisões financeiras mais inteligentes

Acesse nossos simuladores e conteúdos para melhorar o seu planejamento financeiro

Nosso próposito é ajudar nossos usuários a tomarem decisões financeiras mais inteligentes.